Devo ser um defensor ou propagador do Evangelho?

Ao falar do evangelho, devemos saber de fato em qual evangelho estamos aqui citando, mesmo que embora o Evangelho seja somente um, porém há sempre as falsificações (o falso evangelho, no entanto não seria um nome correto, uma vez que não há falso evangelho, mas falsos profetas).

Para você ter uma ideia, apenas por curiosidade, não existe os chamados falsos evangelistas. Presta atenção… O que os evangelistas fazem? Propagam o Evangelho. O importante aqui é, propagar para os demais. Se são evangelistas, não podem serem falsos. Se são falsos, não podem serem evangelistas (por obvio da dilmãe).

Mas vamos voltar. O Evangelho que quero refletir, é ÚNICO. Aquele bíblico, sim, o Evangelho Bíblico. Aquele puro e simples, aquele que não tem valores em troca de bençãos, que não se vende, que não se corrompe. Este é o Evangelho onde há um único Senhor, Anfitrião, Autor, Leitor, Personagem, etc., digo de Jesus.

O Evangelho (ÚNICO) é o qual que exalta a Deus. Não ao deus dos evangélicos, nem dos católicos, nem dos espiritas, entre outros. O Deus que cito está desvinculado de qualquer religião, afinal, como já sabemos a religião é um meio de se chegar a Deus. O meio que cada religião impõe imposições para chegar ao Pai.

Se acreditar na religião, peço desculpas, mas estará praticamente dizendo mesmo que indiretamente: “Não preciso do Intermediador (Jesus), quando tenho a minha religião”.

A verdadeira religião de Deus é Jesus, e mais, o irmão de Jesus (peço vênia a quem pensa diferente sobre a “irmandade”) diz sobre a religião de Deus:

A religião que Deus, o nosso Pai aceita como pura e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar corromper pelo mundo.” –  Tiago 1:27

Jesus é o nosso intercessor, a nossa religião, o nosso Senhor. A religião não é necessária nem requisito para salvação. E não estou dizendo que deve deixar de ir a Igreja, pois não é isso. Porém não falarei sobre, deixarei para um futuro texto ou algum já postado no blog.

Bem, escrevi do Evangelho e da religião. Vamos logo a pergunta-titulo?

Devo ser um defensor ou propagador do Evangelho?

Vamos começar com a primeira opção: Defensor.

Sabemos que o Evangelho nunca mudou, não muda e nunca mudará. Continua sendo o mesmo, muda anos, meses, climas, etc., no entanto e evidente que o Evangelho de Cristo é o mesmo.

Só que, para a ver uma adaptação na contemporaneidade, estão tentando mudar o Evangelho e criando então cada um o seu evangelho. Há coisas que não podem ser mudadas, intocáveis e grupos seja dos religiosos, dos sem religião, dos moralista e até dos ateus, tentam a todo tempo fazer mudanças drásticas na vida de Jesus! De Jesus? Sim. Por que de Jesus? – O Evangelho é a vida de Jesus!

São questões que não podem ser tocadas em nenhuma hipóteses. É ai que se levanta o defensor, seja os defensores do evangelho.

Inicialmente as causas que os defensores do evangelho são boas. Mas em interesse de quem? De qual grupo? De qual religião? Irei dá uma pitada de politica, porém, é algo que reflete a pergunta: A famosa bancada evangélica do Congresso Nacional. Você acha que ela te representa mesmo? Você acompanha as votações que os mesmo votam diariamente? E mais, enquanto eles estão lá defendendo a religião evangélica e sendo aplaudidos, estão os demais grupos se separando dos ditos evangélicos e até mesmo de Deus por causa de posições que possam ser boas para uns e más para outras.

A defesa do Evangelho se baseia nisso mesmo? Defender e atacar o outro? Cristo em sua trajetória, fez tudo diferente. Ele acolheu todos os pecadores e demais grupos. E em vez de defender a igreja o mesmo atacou-a pelos ensinamentos errados e em clara demostração de comércio.

E essa questão que trago aqui, não é querer agradar a todos. Jesus não conseguiu mesmo sendo o Filho de Deus, porém o mesmo não defendia o Evangelho (Ele mesmo), pelo contrário, ele Exaltava o tempo todo a Deus, não apenas por palavras, com atitudes e ações.

Vejamos então que defender ou se aclamar defensor do evangelho está complicado né?

Será que o Evangelho precisa de defensor ou propagador?

Vamos agora com a segunda opção: Propagador.

Para não perder tempo, vamos continuar com Jesus. Ele não defendia, ele anunciava o Evangelho o tempo todo, chamando todos ao arrependimento e ao batismo, um complementa o outro.

Em concordância, podemos entender que propagar é bem mais eficaz do que defender. A propagação não quer dizer que atingirá o seu objetivo, mas de uma forma ou de outra tocará corações. Porém, a defender é outra estritamente diferente, pois como dito acima, você defende aqui e ofende lá.

Não, não dá para ser parte do grupo dos defensores do evangelho. Mas em contramão, é possível e plausível propagar o Evangelho, desde que seja o puro e o simples, e que Jesus seja o centro.

Cristo nos chamou para seguir-lo e isso implica várias coisas, em primeiro a renuncia da vida velha, algo que é bem conhecido da gente. Depois vem várias implicações, como perdoar quem nos ofendeu, amar o inimigo, sujeitar-se ao outro, etc. E mais, tudo isso não é uma petição de Jesus, mas uma ordem. Até mesmo o Rev. Hernandes diz que ser uma pessoa triste é um pecado de desobediência a Deus, uma vez que Ele nos quer felizes.

E mais, Ele nos deu uma tarefa que é muito parecida, se não for a mesma do propagador. Que é: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” Mateus 28:19 e “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” Marcos 16:15

Vejamos que além de termos a obrigação de propagar o Evangelho (que é de espalhar) a toda criatura em todo mundo, Jesus ainda nos manda fazer discípulos. E além de ser discipulador (para não referenciar a apóstolos) dessas pessoas, devemos batizar-las em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo. Preste atenção, o discipulo é seu? Logo quem tem a obrigação de batizar é você e não o pastor ou o corpo da igreja que frequenta. A obrigação é sua!

 

Para concluir, deixarei algumas perguntas:

Você tem feito discípulos ao propagar o Evangelho?

Você tem feito discípulos ao defender o evangelho?

A sua maneira de propagar/defender o Evangelho é eficaz?

Jesus faria o mesmo que você está fazendo?

 

Espero que se pergunte e responda com toda sinceridade para Ele somente.

 

Vamos concluir com essa canção?

 

Graça e Paz seja com todos nós.

Matheus Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *